Cinema Críticas

Crítica: Beast of Burden

beast of burden

Título Original: Beast of Burden

Realização: Jesper Ganslandt

Elenco: Daniel RadcliffeGrace GummerPablo SchreiberRobert WisdomCesar PerezDavid Joseph MartinezMark SmithRenée WillettAshton Tatum

Duração: 1h29m

Beast of Burden conta-nos a história de Sean (Daniel Radcliffe), piloto de um cartel de droga, cuja missão é conseguir atravessar a fronteira entre os Estados Unidos da América e o México e entregar cocaína. Entretanto, surgem imprevistos e Sean acaba por fazer um acordo com a DEA  para derrubar a associação criminosa, na esperança de garantir a sua liberdade e ajudar a sua esposa doente.

Pensei muito antes de assumir a crítica de Beast of Burden. Se por um lado adoro o trabalho de Daniel Radcliffe (sou uma fã incurável de Harry Potter), por outro lado via a classificação desastrosa deste seu novo filme por toda a internet. Ainda assim, decidi dar-lhe uma oportunidade.

Inicialmente fiquei bastante intrigada pelo fato de a maioria do filme se passar dentro de um helicóptero e um filme em que toda a ação se baseia no mesmo cenário precisa de um enredo muito bom. Estava enganada. Vinte minutos depois e com alguns flashbacks pelo meio dei por mim a olhar para o telemóvel. Voltei a ver o filme e a verdade é que foi um sacrifício para o terminar de ver.

O filme torna-se cada vez mais irritante e aborrecido à medida que vamos passando tempo a bordo do helicóptero. Os flashbacks são muitas vezes curtos. No final do filme, damos por nós a olhar para Daniel Radcliffe, a personagem que mais aparece no ecrã, durante uma hora e meia. A história é básica e sem inspiração e, por isso, não exige muito dos atores.

Pela primeira vez em muito tempo é muito difícil mencionar algo positivo num filme. É caso para dizer: Volta Harry, estás perdoado!

Trailer:

Comments