Cinema Críticas

Crítica: When We First Met

when we first met

Nome: Quando nos conhecemos.
Título Original: When We First Met
Realizado Por: Ari Sandel
Elenco: Adam Devine, Alexandra Daddario, Shelley Hennig, Robbie Amell, Andrew Bachelor
Duração: 97 min.

As comédias românticas tradicionais morreram. Cada vez mais este género se vê obrigado a reinventar-se e a fugir dos enredos já mais que explorados. When We First Met vai um pouco mais longe e traz uma máquina do tempo para a equação. A premissa é simples: Noah está apaixonado por Avery desde que a conhece, mas o sentimento não é recíproco. Quando tropeça na oportunidade de voltar ao dia em que se conheceram repete-o vezes sem conta.

As situações ridículas em que se encontra cada vez que viaja no tempo permitem que o filme não se torne repetitivo mas o desfecho inevitável acaba por ser óbvio bastante cedo. O que o filme claramente queria que fosse um plot twist é evidente quase desde o inicio, mas a verdade é que também não estraga a experiência. When We First Met não nos dá muito mais do que uma hora e meia para desligar o cérebro e deixar que estas personagens nos divirtam. A mensagem que quer passar é boa, mas não é nada que não tenhamos visto anteriormente. O humor é bem doseado e funciona muito bem durante todo o filme, mas acaba por retirar um pouco o peso a estas relações.

O elenco trabalha bem com o material que tem, ainda que nenhuma das personagens seja explorada o suficiente para que as performances sejam acima da média. Mas, apesar de todas serem superficiais, nenhuma personagem se torna irritante ao longo do filme e todas têm um certo carisma.

Para quem procura uma comédia romântica revolucionária que vos vai divertir e deixar a pensar na forma como vivem as vossas vidas… vejam The Big Sick. Se querem abrir a Netflix e relaxar durante um bom bocado, When We First Met é uma boa escolha.

Trailer – When We First Met

Comments