American Crime Story Frame by Frame TV

The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story – 2×04 – House by the Lake

American Crime Story

CONTÉM SPOILERS!

Mantendo a linha do episódio anterior, House by the Lake continua a mostrar-nos a jornada de Andrew Cunanan (Darren Criss), antes de ter morto Versace (Edgar Ramírez). Se no terceiro capítulo vimos o homicídio da 3ª e da 4ª vítima, aqui vemos as duas primeiras, Jeffrey Trail (Finn Wittrock) e o arquiteto David Madson (Cody Fern), focando-se essencialmente nesta última.

Nos primeiros minutos vemos logo Cunanan no apartamento do jovem Madson e parecem, à partida, um casal. No entanto, a relação entre os dois, revela-se logo repleta de tensão, principalmente depois da campainha tocar com a chegada de Jeff. Este e o arquiteto estão apaixonados e ainda que achem que isso está bem escondido, o assassino já percebeu e corta o mal pela raíz. Imediatamente à entrada de Trail em casa, este ataca-o com um martelo, desferindo inúmeros golpes que resultam na sua morte. David fica em choque com tudo mas Andrew promete não lhe fazer mal, desde que este permaneça a seu lado. Toda a cena é incrivelmente bem feita, desde a realização à banda sonora e o ambiente é de cortar à faca, mantendo-nos petrificados sem saber o que vai acontecer.

Madson quer contar à polícia, mas Cunanan convence-o de que ele também é cúmplice do que aconteceu e nunca se vai conseguir livrar das consequências, mostrando que o serial killer está sempre um passo à frente. Tentando esconder o cadáver em conjunto, as coisas complicam quando uma colega de trabalho, estranhando a ausência do arquiteto, vai até ao apartamento à sua procura. A polícia acaba por encontrar o corpo e se, ao início pensavam que seria Madson, depressa ficam com a ideia que este é o assassino e que Andrew é a vítima. As evidências do crime são mais que muitas e a única solução é fugirem para perto da casa do lago, onde David e o pai costumavam passar algum tempo. Vemos a relação entre estes dois através de flashbacks e é notória a sua cumplicidade. A cena em revela ao progenitor que é gay é soberba. Sem grandes artifícios e num conversa crua e real, percebemos o amor que há entre os dois.

A tensão vai aumentando enquanto vão viajando. David tenta fugir uma e outra vez, mas nunca é capaz. O clímax dá-se quando, enquanto almoçam num restaurante, o rapaz vai contando como se conheceram e tudo aquilo que achava dele, até confrontá-lo com as mentiras todas, acusando-o de ter morto Jeff apenas porque este descobriu quem ele realmente era. As coisas pioram quando seguem viagem e o jovem loiro tenta parar a carrinha. Cunanan pára junto ao lago e aponta a arma ao rapaz. Este tenta convencê-lo que podem seguir a vida juntos mas nada o demove. Enquanto Madson foge, o assassino atinge-o, abraçando-se ao corpo dele depois no chão. A cena em que a vítima entra na cabana e encontra o pai, como em pequeno, mostra-nos que finalmente encontrou a paz. Maravilhosa!

A fotografia e a realização são de ficar de boca aberta durante todo o episódio, mas os minutos finais são de uma beleza ímpar. O horror daquelas cenas, em contraste com a paisagem não nos deixam pestanejar. Se Criss continua a ter todo o tempo dedicado a si e a elevar a sua performance a cada capítulo, Cody Fern é o destaque aqui. Cativa, prende-nos e faz-nos sentir todo o sofrimento e sufoco, ao estar ao lado de Cunanan. É um nome a ter em conta no futuro próximo! Ainda que por vezes possa ser confusa, agrada-me a maneira como estão a contar a história, voltando atrás no tempo, sem ser no entanto, algo sequencial. É diferente e ousado. Well done!

Mais uma vez com a família Versace de fora e focando-se no caminho do assassino em série até ao fatídico dia, House by the Lake é um episódio duro e profundo, com fortes reflexões, que nos mostra que a série sabe exatamente onde tem de ir e que vai, com certeza marcar o ano de 2018.

 

0 88 100 1

88%
Average Rating

Mais uma vez com a família Versace de fora e focando-se no caminho do assassino em série até ao fatídico dia, House by the Lake é um episódio duro e profundo, com fortes reflexões, que nos mostra que a série sabe exatamente onde tem de ir e que vai, com certeza marcar o ano de 2018. 

  • 88%

Comments