Dos Quadradinhos à Grande Tela Rubricas

Senhor dos Anéis: Deve ou não ter uma adaptação televisiva?

The Lord of the Rings

Caros CineAddictioners,

Esta semana abandono o meu formato habitual das crónicas semanais para partilhar convosco a minha humilde opinião sobre uma das bombas que se fez soar este fim-de-semana.

Recentemente, chegou uma notícia de que O Senhor dos Anéis, uma das mais bem amadas trilogias do século XXI, poderia estar a caminho dos pequenos ecrãs de todo o mundo pelas mãos da Amazon. Mas ficou uma grande pergunta por responder: deveria haver uma adaptação?

Bem, a minha opinião é a seguinte: NÃO!!! E passo a explicar-vos o meu ponto de vista.

A trilogia realizada por Peter Jackson pode já ter uma certa idade – o último filme lançado, fora a prequela chamada O Hobbit – foi lançado em 2003. Portanto, já tem uma certa idade. No entanto, esta é uma trilogia que mostra ter envelhecido muito bem.

Apesar de ter originado em 2001 – uma época em que os efeitos especiais no geral estavam bem aquém do que podemos encontrar atualmente no mercado cinematográfico – é uma trilogia que, a meu ver como fã de literatura fantástica e cinema, é simplesmente perfeita. É um daqueles casos em que, mesmo apesar de haver os seus haters, a sua história é muito conhecida. Quem nunca ouviu falar das aventuras de Frodo Baggins, Samwise Gamgee, Gandalf, Aragorn, Legolas, Gimli, Merry e Pippin numa senda quase impossível contra as forças do mal? Mesmo sem ver, a sua história é simplesmente icónica! A um vasto leque de personagens misteriosas, carismáticas e perfeitamente captadas do papel para o ecrã, juntam-se os espaços cénicos icónicos que somente a Nova Zelândia conseguia oferecer, uma banda-sonora envolvente e um casamento harmonioso entre a tecnologia de ponto e os métodos práticos da velha guarda.

E três filmes foram o que bastaram para nos apaixonar-mos por cada um dos envolventes. Chorámos pelas mortes, sorrimos pelos pequenos momentos leves que tivemos oportunidade de testemunhar. E sem falar que causou um impacto positivo para todos os membros do elenco principal (sem esquecer o secundário também), cada um deles aproveitando as oportunidades para outros projetos que os colocaram na luz da ribalta.

Posto isto, porquê trazerem o Anel Um de volta à vida?

Sim, uma história com a escala que tem tem tudo para dar origem a uma série televisiva de um sucesso massivo. E considerando que algumas partes dos livros – como a presença de um Tom Bombadil, que muitos fãs dos livros deverão reconhecer – faria sentido ver esse material adaptado de uma forma mais fidedigna. Mas será mesmo necessário nesta altura do campeonato?

Sim, a trilogia já leva uns 14 anos, mas sejamos sinceros, não é um produto que precise de ser revisitado imediatamente. Temos as suas aventuras, as suas batalhas épicas, as amizades comoventes, gravadas das nossas memórias. E fazerem tudo de novo somente seria um grande insulto ao clássico instantâneo que daí nasceu. Não é à toa que todos os filmes estejam presentes no top 250 de melhores filmes do IMDb.

Aos responsáveis por tal bomba do fim-de-semana: não criem um novo Anel. Deixem o original destruído na montanha de Mordor. Melhor final que esse não existe.

Décio Gonçalves

Comments