American Horror Story Frame by Frame TV

American Horror Story: Cult – 7×09 – Drink the Kool-Aid

American Horror Story

CONTÉM SPOILERS! 

Aconselho os cardíacos a tomarem precauções antes de verem o episódio desta semana, porque os momentos de tensão são mais que muitos!

É de louvar terem colocado o Evan Peters a fazer umas 4 personagens no episódio, como Jim Jones e David Koresh, líderes de cultos famosos e, influências na vida deste psicopata. Kai tem um plano para descobrir aqueles que lhe são realmente fiéis e, por isso, coloca em prática um teste igual ao célebre Heaven’s Gate, onde oferece um copo de sumo envenenado aos seus discípulos, pois acredita que ascenderão ao nível divino. Obviamente que não existia veneno nenhum, mas até ao final ficamos com o coração nas mãos e conseguiram tornar aquela cena tão boa, que quase ficava sem unhas das mãos de tanto roer. Temos ainda aqui a descoberta que Beverly (Adina Porter) ainda está viva e acredito que ainda fará estragos até ao final da temporada.

Ally (Sarah Paulson) assume, no entanto, o papel de grande destaque no episódio. Esta só entrou para o culto para conseguir o filho Oz (Cooper Dodson) e é isso que tenta fazer, juntamente com Ivy (Alison Pill), a quem achei que perdoou tudo o que está lhe fez demasiado rápido. Quando estão prestes a fugir, descobrem que o pequeno rapaz foi levado pelo líder do culto e este afirma ser o pai biológico, o dador de esperma que elas usaram.

O grande choque, contudo é, quando, já em casa, as duas mulheres falam sobre o que aconteceu. Ally cozinhou para a mulher e a grande reviravolta acontece: a comida está envenenada e a aquela que antes vivia amedrontada, revela estar mudada, movida pela vingança, assistindo à morte lenta da sua, até então, apaixonada. Confesso que gritei muito nesta cena! Queria tanto que a Ivy morresse, mas nunca esperei que fosse desta maneira. Ally, eu nasci para te amar! Sarah Paulson está, como sempre, irrepreensível e estava desejoso para vê-la tomar uma atitude e pegar na série às costas.

Decidida a acabar de vez com o culto, mas proteger o filho, Ally manipula os ficheiros da clínica e mostra a Kai que este é, realmente, o pai de Oz. Ainda que ele seja completamente imprevisível, o certo é que esta notícia abalou o líder do culto e é uma óptima maneira da mulher conseguir destruir o culto.

Um episódio incrível, que passou a correr, com a brilhante realização da já veterana da série e, ausente esta temporada, Angela Bassett. A dois episódios do final, as expectativas são gigantes e tenho a certeza que esta temporada de American Horror Story se vai afirmar como uma das mais consistentes até à data. Venha de lá o próximo!

0 93 100 1
93%
Average Rating

A dois episódios do final, as expectativas são gigantes e tenho a certeza que esta temporada de American Horror Story se vai afirmar como uma das mais consistentes até à data.

  • 93%

Comments