Dos Quadradinhos à Grande Tela Rubricas

John Constantine: O Melhor Demonólogo da DC Comics

John Constantine

Sim, pessoal, o Halloween já passou. Mas aproveitando o facto de ainda fazer parte da mesma semana, porque não espreitar o véu sobre John Constantine?

John Constantine começou como uma personagem secundária das bandas desenhadas de Swamp Thing. Aqui, Constantine era um personagem misterioso que aparentava saber muito sobre o mundo do oculto, ajudando Swamp Thing em várias ocasiões, além de o ter ajudado a compreender os seus poderes. Teve direito a um surto de popularidade que justificou a criação de Hellblazer, criado por Alan Moore,  Steve Bissette e John Totleben.

Na sua série a solo, aprendemos um pouco mais sobre o personagem, nomeadamente sobre o seu passado conturbado. Como já é óbvio nesta altura, as bandas desenhadas costumam passar por várias correções e novas versões. E Constantine não foi exceção, com o seu passado a sofrer uma série de correções (uma delas implica que o seu primeiro feitiço retirou toda a sua inocência juvenil e colocou-a numa caixa.)

Sendo um detetive do oculto, John Constantine sempre se envolveu com o lado mais obscuro das bandas desenhadas. Forças sobrenaturais, anjos, demónios, tudo passou pelas mais de John. E este sempre enfrentou os desafios com um sorriso na cara, um plano em mente e com uma capacidade de manipulação fora do vulgar. Uma dessas situações viu John Constantine a sofrer de cancro pulmonar (após tantos anos a fumar), e ao manipular três Lordes do Inferno, acabou por se curar do cancro.

Em Hellblazer, John Constantine fazia algo que poucas personagens de bandas desenhadas faziam: este envelhecia em tempo real. De acordo com a biografia dele, este nasceu em 1951. Quando Hellblazer saiu pela primeira vez, Constantine aparentava ter os seus 30 anos, acabando a saga perto dos 60. Claro que, com a união da Vertigo com a DC Comics, Constantine foi reconvertido para um rapaz com cara de jovem.

Dada a sua popularidade para os fãs, o personagem não demorou a aparecer na Sétima Arte. Em 2005, teve-se o filme Constantine, com Keanu Reeves a interpretar uma versão do personagem que os fãs mais acérrimas simplesmente não conseguiram aceitar de bom grado. Em 2014, o personagem teve direito a uma série com o seu próprio nome, desta vez com Matt Ryan a dar a sua primeira tentativa. Mas por causa de fracas audiências, a série acabou por ser cancelada. Mas Ryan não se despediu por completo do personagem, com uma aparição na série Arrow, um papel de destaque no filme animado Justice League Dark, e em breve vamos reencontrar o personagem na sua própria série animada e também um papel de destaque num par de episódios da série Legends of Tomorrow.

Comments