American Horror Story Frame by Frame TV

American Horror Story: Cult – 7×07 – Valerie Solanas Died for Your Sins: Scumbag

American Horror Story

CONTÉM SPOILERS! 

O episódio desta semana foi uma surpresa. Não totalmente positiva, porque veio quebrar o ritmo crescente que a temporada estava a ter mas cumpriu aquilo a que se propôs.

Somos apresentados a Bebe, a personagem que marca o regresso da maravilhosa Frances Conroy à série e que, mais uma vez demonstra o porquê de ser uma das melhores atrizes da sua geração. Bebe aborda Beverly (Adina Porter) e acaba por convencê-la que o mulherio do culto precisa de se unir e mostrar o poder feminino porque, segundo ela, mais cedo ou mais tarde, acabaram por se postas de lado por Kai (Evan Peters). De modo a tornar a sua visão mais forte, Bebe acaba por contar a história de Valerie Solanas (Lena Dunham) e somos transportados para a década de 60.

Eu desconhecia totalmente a história de Solanas e por isso foi agradável ver a sua loucura, o seu feminismo radical e extremo e perceber a sua ligação com Andy Warhol. Valerie tentou matá-lo depois deste supostamente ter “perdido” o seu argumento. Sentiu-se humilhada e quis acabar com a raça masculina, mas depois disto só conseguiu viver à sombra da grande fama de Warhol. O maior marco desta mulher foi sem dúvida o manifesto SCUM, onde a partir de então criou o seu próprio culto feminista, que assassinava homens e mulheres submissas.

Aqui é-nos mostrado que mesmo algo que pareça bom, como a luta pela igualdade, se pode tornar perigoso se levado ao extremo. Solanas acabou louca, na solidão, depois de a série, inteligentemente, criar um paralelo com o Assassino do Zodíaco e afirmar que este levou o crédito pelos crimes cometidos pela seita das mulheres. Ainda que interessante, o clima de terror foi quebrado neste episódio. Talvez fizesse mais sentido ter sido feito no início da temporada, mas agora, depois da sabermos da criação do culto de Kai e de todos os envolventes não percebo o sentido. A não ser a criação efetiva do grupo feminino com Winter (Billie Lourd), Ivy (Alison Pill) e Beverly, que acabam por caçar e matar Harrison (Billy Eichner), sem que nada o fizesse prever.

O plot twist acontece ainda no final do capítulo quando vemos que afinal, o líder de cabelo azul, continua a comandar tudo e que todos não são mais que marionetas nas mãos dele. De destacar ainda o regresso, ainda que tão pequeno, de Jamie Brewer, que nos encantou em temporadas passadas da série e a estreia de Dot-Marie Jones, que conhecemos em Glee. O que dizer de Peters como Andy Warhol? Maravilhoso como sempre. Já da atuação de Lena Dunham como Solanas, não fiquei estarrecido. Achei de certa forma tão exagerada que já não conseguia suportar a voz dela. Mas talvez fosse mesmo para ser assim…

0 78 100 1
78%
Average Rating

O plot twist acontece ainda no final do capítulo quando vemos que afinal, Kai continua a comandar tudo etodos não são mais que marionetas nas mãos dele.

  • 78%

Comments