blackfish

Blackfish é um documentário de Gabriela Cowperthwaite, realizado em 2013. Vi-o pela primeira vez há uns anos, quando me apercebi que estava nos mais populares do IMDb. Além disso é um documentário polémico, algo que normalmente significa que é interessante de ver.

Começando pelo nome, Blackfish é o nome que os pescadores dão normalmente às Orcas. E é basicamente esse o foco do documentário: Orcas. As comummente denominadas “Baleias Assassinas”, apesar de não serem baleias e pertencerem à família dos golfinhos! As coisas que vocês aprendem comigo… E eu aprendo com a Wikipédia.

O filme começa por nos dar a conhecer que estes mamíferos têm uma vida social complexa com uma forte interacção e também com uma inteligência muito avançada. E é esta a base para o que se segue.

O documentário denuncia os alegados maus tratos e más condições a que são sujeitas as Orcas em cativeiro nos parques. Tanques minúsculos, privação de comida e outras situações que podem levar a que os animais desenvolvam psicoses. Estas psicoses, segundo a tese defendida pelos intervenientes no documentário, resultam em ataques a humanos. Os ataques deliberados a humanos nunca aconteceram fora do cativeiro.

Além disso a esperança de vida dos animais em cativeiro é dramaticamente mais baixa, eles ficam mais pequenos e até deformados. Os ataques entre animais também são mais frequentes.
O documentário está envolto em controvérsia desde o início. Se por um lado há um enorme grupo que apoia as conclusões a que o documentário chega, também há uma grande falange que os contesta.

Tecnicamente é muitíssimo bem feito. Deixa que sejam os intervenientes a contar a história. As infografias e motion graphics que vão sendo apresentados fazem dispensar o narrador.

Apresentam testemunhos de vários treinadores ligados aos parques e aos animais que são falados no trabalho, bem como cientistas e até alguns dos que capturaram estas orcas em bebés. Isto fornece uma base de credibilidade muito sólida, algo que é fulcral num documentário seja ele qual for.

Carece, no entanto, do contraditório. O Seaworld, principal visado pelo documentário, não aceitou o convite para participar. Além disso, quase não há nenhum interveniente que seja capaz de contra-argumentar. O facto é que os lucros do referido parque, caíram a pique depois do lançamento do documentário. Ainda hoje, a hashtag #boycottseaworld é associada ao Blackfish.

Trailer

Pensamentos finais

Este documentário faz muita coisa bem em dois aspectos muito importantes: o técnico e o da mensagem. Por um lado, como já referi, é tecnicamente muito bom. Por outro é capaz de passar a mensagem de uma forma clara e inequívoca, ainda que só passe uma versão dos acontecimentos (embora não totalmente por culpa própria).

Se estes animais em particular vos causam interesse, talvez seja importante que vejam este documentário para perceberem como se processam as coisas nos parques e na natureza.

Blackfish (2013) on IMDb

Comments