Frame by Frame Marvel's Inhumans TV

Inhumans – 1×03 – Divide and Conquer

Inhumans

CONTÉM SPOILERS

Não é nenhum segredo de que a estreia em dose dupla de Inhumans tenha ficado aquém do esperado. E apesar de este episódio ser um pouco melhor do que o evento de estreia, pouco ou nada faz para melhorar a reputação decadente em que a série se encontra.

Retomando aonde o episódio duplo parou, a Família Real encontra-se dividido no Havai: Black Bolt (Anson Mount) continua a não pronunciar quaisquer palavras enquanto se encontra na prisão; Medusa (Serinda Swan) continua a vaguear pela metrópole em busca do seu marido; Karnak (Ken Leung) encontra um grupo de indivíduos enquanto tenta compreender a sua situação precária; Gorgon (Eme Ikwuakor) continua a preparar-se para chegada inevitável das forças militares de Maximus (Iwan Rheon); e Crystal (Isabelle Cornish) continua feita refém em Attilan. 

Ao terceiro episódio, pouco ou nada avança em termos de história, já que praticamente testemunhamos apenas a Família Real a tentar sobreviver considerando a sua situação precária em que pouco ou nada podem fazer contra Maximus. No entanto, e ao contrário dos episódios de estreia, este terceiro episódio já consegue explorar um pouco melhor algumas das personagens intervenientes. Em termos de flashbacks, temos uma maior exploração da infância de MaximusBlack Bolt, testemunhando como as duas crianças se tornaram nos homens que são atualmente. No entanto, fica a ideia de que estes eventos poderão soar bastante familiares para quem tiver tomado atenção a outras propriedades da MCU.

Outro personagem que também leva uma pequena exploração do passado é Karnak. Apesar de não obtermos uma história explorada a fundo, descobrimos que havia uma época em que Karnak era um jovem rebelde em detrimento da pessoa que é hoje em dia.

O mesmo não se pode dizer sobre GorgonMedusa, com os eventos em seu redor a não deixarem espaço qualquer para uma melhor exploração dos seus respetivos passados. No caso de Medusa, o seu conflito revolveu praticamente sobre tentar ajustar-se ao mundo humano em busca de pistas sobre o paradeiro de Black Bolt. Em teoria, isto teria de dar origem a um toque de humor da típica onda fish out of the water; no entanto, qualquer réstia de humor é quase inexistente nesta série. O que vale é que já não conta com a distração que era o cabelo CGI. Já Gorgon protagoniza aquela que pode ser considerada uma das piores sequências de ação que algumas vez vimos numa série da Marvel. E considerando que algumas das sequências de ação de Defenders não foram bem recebidas pelos fãs, já diz muita coisa sobre a tendência atual da série. Crystal continua a também ser uma das personagens mais aborrecidas da série, com pouco ou quase nada para fazer. E o twist perto do final da série que esta protagoniza revela-se como bastante previsível que se torna uma tarefa árdua para se levar a sério.

Outro ponto que a estreia da série não ajudou a clarificar foi com a posição em que a série se encontra, tendo em que conta que Inhumans encontra-se na mesma continuidade da MCU. E este episódio ajudou a clarificar um pouco a sua posição temporal, além de estabelecer o ponto de situação para os vários Inhumans “nascidos” na Terra. Portanto, pode-se ter uma leve ideia de onde se localizam.

Mas o que falta para melhorar o episódio – e a série – em geral? E que tal um pouco mais de Lockjaw?

0 68 100 1

68%
Average Rating

Comments