Cinema Críticas

Crítica: Snatched

Snatched

Título: Olha que Duas

Título Original: Snatched

Realização: Jonathan Levine

Elenco: Amy Schumer, Goldie Hawn, Ike Barinholtz, Bashir Salahuddin, Óscar Jaenada

Duração: 90 minutos

Em Snatched, Emily Middleton (Amy Schumer) convence a sua mãe a acompanhá-la numa viagem, à qual supostamente iria com o seu namorado, depois deste terminar o relacionamento. O planeado sofre algumas alterações e as duas acabam por ser raptadas.

Este filme é fiel aos trailers! Previa-se uma típica comédia de exagero e é o que nos é apresentado. Recorre à velha fórmula de confrontar uma personagem “maluca e exuberante” com outra “extra sensata”, que aplicado a este caso se trata de mãe e filha. Mas é o que basta para resultar? Parece que não.

As supostas piadas são forçadas e nota-se o pouco empenho de quem as escreveu. Amy Schumer por vezes até é engraçada, mas as suas personagens nos vários projetos que faz começam a ser repetitivas, ou seja, sempre a mesma. A típica egoísta que tem uma lição de vida para aprender já cansa, e começa a parecer que a atriz não se safa noutro tipo de papel.

Quando tudo o resto é mais engraçado que a dupla protagonista é mau sinal. O elenco de personagens secundárias e a sua prestação consegue salvar o filme enquanto comédia. Especialmente o irmão/filho (Ike Barinholtz), que tem uma piada recorrente com um funcionário do consulado (Bashir Salahuddin) que é hilariante. Um spin-off destes dois seria mais interessante.

As duas atrizes até têm boa química. Juntas convencem no retrato de uma relação de mãe e filha. Esta relação poderia ter sido mais explorada, já que os melhores momentos do filme são as cenas de dinâmica familiar entre as duas. O desafio esteve em fazer disso comédia, o que falhou! Era de esperar a caricatura de comportamentos típicos entre mães e filhas que seriam otimos para esse efeito, e tal não aconteceu.

E para o fim não melhora. Perto da terceira parte tudo acontece muito rápido. Parece que a história foi cortada e acelerada para caber tudo num tempo regulamentar. Mas se a ideia era poupar no tempo do filme, poderia ser em cenas iniciais mais desnecessárias ao desenvolvimento da história.

Conclusão, este filme é uma oportunidade desperdiçada do que à partida pareciam bons ingredientes para uma comédia. Nos Estados Unidos, Snatched foi estreia para o dia da mãe. Mas não levem a vossa mãe a ver. Ou qualquer outra pessoa!

Trailer – Snatched

Comments