Cinema Críticas

Crítica: The Conjuring 2

The Conjuring 2

Nome: The Conjuring 2 – A Evocação

Título Original: The Conjuring 2

De: James Wan
Com: Vera Farmiga, Patrick Wilson, Madison Wolfe

Duração: 134 minutos

Neste novo capítulo, o casal Warren viaja até Londres investigar a actividade paranormal numa casa onde vive uma mãe solteira com 4 filhos. Os desenvolvimentos à priori e durante a investigação, levam o casal Warren a chegar à conclusão que desta vez não vai ser tão simples como na anterior.

O facto de se passar no Reino Unido deixou-me mais relaxado para o teor de medo que iria meter, bem me enganei… E ainda bem!

James Wan já conhecido pela sua excelência na realização de filmes de terror, aposta numa sequela para o grande sucesso de bilheteira que foi The Conjuring e ao contrário do que muitos filmes do género provaram ao longo dos anos, esta sequela valeu muito a pena ser feita!

Outra coisa pela qual James Wan é conhecido é por recorrer constantemente ao um leque fixo de actores para os seus filmes, tal como Ryan Murphy em American Horror Story e tem-se demonstrado uma fórmula de sucesso.

Patrick Wilson (na personagem de Ed Warren), já se pode considerar um clássico neste registo, voltou a não desapontar.

Vera Farmiga (como Lorraine Warren), mesmo não sendo uma escolha tão recorrente de James Wan, já tem experiência na área, muito graças a Bates Motel (série baseada na obra Psycho de Alfred Hitchcock), tendo uma prestação que já vale o preço do bilhete.

Este 2º Capítulo foi determinante, pois não só ajudou a consumar The Conjuring como uma história de excelência, agora com duas obras de qualidade, deixando a promessa de que mais estará para vir (para o nosso entusiasmo), como veio ajudar a melhorar a história.

Se há filme de terror para se ver no grande ecrã, é este. A par do seu antecessor, um dos melhores dos últimos anos, que satisfaz muito em todos os factores chave para um bom filme do género. Efeitos especiais bem conseguidos, cast de qualidade, uma história com cabeça, tronco e membros, bem escrita e coesa e cenas com muito mistério e suspense à mistura. Tudo isto compilado resulta no que pode vir a ser num dos grandes clássicos da história do cinema no género. Uma experiência que vale muito o preço do bilhete, para quem gosta de ficar pregado à cadeira, com os nervos à flor da pele e a adrenalina ao máximo.

Trailer – The Conjuring 2

Comments