Frame by Frame Preacher TV

Preacher – 2×01/02 – On The Road/Mumbai Sky Tower

Preacher

Já tinham saudades de Jesse Custer, Tulip e Cassidy? Pois podem já tirar as vossas barriguinhas de miséria, pois Preacher está de volta para novos episódios!

Depois dos eventos explosivos (pun definitely intended) que encerraram a primeira temporada, encontramos Jesse (Dominic Cooper), Tulip (Ruth Negga) e Cassidy (Joseph Gilgun) numa road trip em busca de Deus, que se encontra desaparecido e, possivelmente, a andar na terra. Os primeiros minutos de Preacher não podem ser considerados como uma espécie de recap, mas de certa forma recorda-nos o quão disfuncional este trio pode ser, ora falando de assuntos mais sérios, ora a falar de coisas completamente ao acaso. Ajuda-nos também a recuperar o que tornou a primeira temporada tão apelativa: o seu sentido de humor negro e perspicaz. Jamais imaginaríamos uma série em que um pregador, uma fora-da-lei e um vampiro se encontrassem numa perseguição policial, tudo ao estilo visual dos anos 60/70 e com o a música “Come On, Eileen“, dos Dexys Midnight Runners.

Mas claro que, se a primeira temporada foi uma espécie de prólogo, esta segunda temporada arranca logo a todo o gás, com Jesse e companhia a serem perseguidos pelo Santo dos Assassinos (Graham McTavish). Durante a primeira temporada, captámos o seu tormento pessoal, o que, em teoria, o tornaria numa personagem mais simpatizante. No entanto, encontra-mo-lo esta temporada, como Cassidy bem colocou, como uma espécie de The Terminator. Claro que perde o pouco que tinha de personalidade pelo meio, mas ganha nos vários poucos momentos em que encontramos McTavish a dar o seu melhor como o novo badass residente.

Uma das críticas que pode ser feita à primeira temporada foi a parada de personagens secundárias que, apesar de terem merecido algum destaque e apreço, acabaram por revelar-se supérfluas no grande esquema das coisas. Dito isto, parece que a série decidiu enveredar por mostrar poucas personagens secundárias, seja pela presença de Glenn Morshower como o pregador Mike, ou pelo regresso do Anjo Fiore (Tom Brooke), que se encontra num estado “lastimoso” desde a season finale e numa posição semelhante à de Nicolas Cage no filme Leaving Las Vegas.

Por outro lado, isto também permite um maior foco no trio principal. Dominic Cooper sabe demonstrar o seu Jesse Custer como um homem com uma moralidade cinzenta, nem bom, nem mau, adicionando também uma pitada de arrogância, já que gosta de usar o Genesis a seu bel-prazer. Do outro lado, temos a Tulip de Negga, que continua a ser uma das fortes lides femininas da televisão moderna, enquanto que ainda possui alguns mistérios por desvendar nesta temporada. Mas fica também a menção a Cassidy, que, mais uma vez, e a dobrar, continua a revelar-se como uma espécie de Casper dos vampiros. Claro que tem os seus momentos de seriedade, mas é no humor que Gilgun reina. E nós adora-mo-lo por causa disso.

É caso para dizer que, com carta branca, Preacher teve a oportunidade – e aproveitou bem! – para se reinventar, mantendo intactas as melhores partes da temporada anterior. E, claro está, a fazer-nos desejar por mais episódios!

0 84 100 1
84%
Average Rating
  • On The Road
    85%
  • Mumbai Sky Tower
    83%

Comments