Cinema Críticas

Crítica: War for the Planet of the Apes

Título Original: War for the Planet of the Apes

Título: Planeta dos Macacos: A Guerra

Realizado por: Matt Reeves

Elenco: Andy SerkisWoody Harrelson, Steve ZahnKarin KonovalAmiah Miller, Terry Notary

Duração: 140 min.

War for the Planet of the Apes é o capítulo final da vida de Caesar, o nosso protagonista. E que grande aventura que é. Desde o início da trilogia que nos maravilhamos e apaixonamos por este personagem. Conhecemos Caesar enquanto era apenas uma cria. Vimo-lo ser criado e acompanhamos o seu crescimento, as suas ações e a sua filosofia ao longo dos filmes. Tudo isto culminou num espetáculo visual e emocional de proporções gigantescas que é quase impossível descrever.

Caesar nunca procurou uma guerra, mas encontrou-se no meio de uma devido aos atos vís e cruéis de outros. O seu único propósito era proteger a sua família, e foi arrastado para o meio de um conflito que acabará por destruir tudo aquilo por que lutou. Nos primeiros dois filmes da trilogia, Caesar apresenta o seu lado ainda mais selvagem e primitivo, apesar de passar uma mensagem muito forte como líder. Neste porém, Caesar deixou de ser um simples símio, Caesar tornou-se um “humano”. Tudo isto devido à excelente performance de Andy Serkis, e à maravilhosa equipa de motion-capture que esteve envolta no filme.

A prestação de Andy é simplesmente fenomenal. Não houve um único momento do filme em que desiludiu ou esteve aquém das capacidades, e levou a cabo a sua missão de nos deliciar com a história de uma das mais icónicas personagens da História do Cinema. Sentimos que Caesar está cada vez mais parecido connosco, humanos.

Todos os intervenientes no filme têm um papel importante. O desempenho de Woddy Harrelson choca o público, e a colisão do seu personagem com Caesar é um dos pontos altos do filme.
Os efeitos audiovisuais estão incríveis. Os macacos no filme deixaram de ser efeitos de CGI. A qualidade é tanta que imagem computorizada e a realidade se fundem, criando um espetáculo visual incomparável. A banda sonora é fantástica, aproveitando algumas faixas dos filmes antigos, criando um tom de nostalgia, e conferindo um toque único ao capítulo final. A edição de imagem está muito boa, com transições lentas que fazem muito lembrar o clássico de 1968.

Mas sem dúvida que o ponto forte do filme é o enredo. War for the Planet of the Apes transmite uma mensagem muito forte; bastante emotiva e profunda que nos leva a refletir nas nossas ações enquanto raça consciente. O que nos leva a pensar que somos mais do que os restantes “animais”? Haverá lado bom e mau no que toca à sobrevivência? O terceiro filme impressiona quem o vê. É uma montanha-russa de emoções do início ao fim. O clima de suspense deixa-nos agarrados à cadeira sempre à espera que o pior aconteça. O lado afetivo dos primatas é explorado de forma extraordinária, desde o amor de Maurice até à lealdade de Rocket e Luca, até à união familiar e de amizade entre os primatas.

A performance de Andy Serkis, assim como a dos restantes atores, é extraordinária. Os efeitos especiais, motion-capture, banda sonora, a edição e direção; todos estes elementos contribuem para que o filme ascenda a algo mágico e com uma mensagem fortíssima que tem tanto de chocante como de impressionante e, por estas razões, temos um filme puro e muito perto da perfeição.

E é por isso que atribuo a classificação de ★★★★★ a War for the Planet of the Apes.

Trailer | War for the Planet of the Apes

Comments