Mini-Reviews TV TV

Black Sails – Series Finale – 4ª Temporada

Black Sails

“Todas as jornadas têm um fim. Todas as lendas têm um início”.

Estas são as palavras que marcam o vídeo promocional da series finale de uma série que piratas não têm necessariamente de pertencer às Caraíbas. E a série, depois de quatro temporadas cheias de traições, jogadas políticas e, obviamente, ação em alto mar, chegou ao seu final inevitável. Como terá corrido esta temporada, em particular?

O Melhor: Considerando que esta é a etapa final da série – e que vai dar origem à história de Treasure Island – seria mais que previsível que estes 10 episódios finais servissem como o atar de várias pontas soltas que nos foram apresentadas. Bem, pode-se dizer que a série fez o melhor que pôde para encerrar esses assuntos pendentes, mas, claramente, ao estilo que Black Sails nos apresentou. O que envolveu traições, batalhas náuticas de encher o ecrã, manipulações. Mas o que salta mais à vista também são as mortes bastante sangrentas. E esta temporada, apesar de não contar com um grande número de personagens principais mortos, não deixou de causar grande impacto, nem que seja pelo gore factor.

Mais uma vez, Flint (Toby Stephens) e Silver (Luke Arnold) ancoraram esta temporada nos seus ombros. No entanto, a relação entre ambos – que, se se recordam bem das temporadas anteriores, começou com o pé esquerdo para depois se conseguirem entender – volta ao que era dantes. Podia-se colocar a questão de estarem a remar para mares já revisitados, mas considerando a posição em que se encontram quando Treasure Island toma lugar, já muda tudo. Uma amizade que aos poucos vai-se deteriorando até ao ponto sem retorno, consegue ser bastante agonizante para quem torcia por estes parceiros. Um final feliz para todos, não era garantido. Também tivemos direito a jornadas pessoais de personagens como Jack (Toby Schmitz), Eleanor (Hannah New), Anne (Clara Paget), Max (Jessica Parker Kennedy) e Billy (Tom Hopper), mas, como dito anteriormente, nem todos terão direito ao seu final feliz.

O Pior: Dependendo do ponto de vista de cada pessoa, um final feliz aguardava os felizardos sobreviventes de uma guerra que ameaçava perdurar durante bastante tempo. Claro que se esperava que alguns deles tivessem esse direito – visto que alguns deles ainda apareceram no livro de Robert Louis Stevenson – mas não esperava que a maioria tivesse esse direito. Mas considerando a rota de algumas delas, tem o seu sentido. Para aqueles que esperavam que, numa temporada final, houvesse tempo para mais pirataria e menos guerra, sairão bastante desagradados com a sua rota. Mas ainda assim, foi um final adequado (dependendo, novamente, do ponto de vista de cada um).

E assim, termina Black Sails. Adeus, Flint e companhia. Aproveitem o paraíso.

0 80 100 1
80%
Average Rating
  • 80%

Comments