Cinema Críticas

Crítica: Mississippi Grind

Mississippi Grind

Nome: A Febre do Mississippi
Título Original: Mississippi Grind
Realizado por: Anna Boden e Ryan Fleck
Elenco: Ben Mendelsohn, Ryan Reynolds, Sienna Miller, Analeigh Tipton, Yvonne Landry.
Duração: 108 min.

Escrito e realizado por Anna Boden e Ryan Fleck e protagonizado por Ben Mendelsohn e Ryan Reynolds, Mississippi Grind acompanha Gerry (Mendelsohn) e Curtis (Reynolds) numa viagem até New Orleans com paragem em todos os casinos e jogos particulares que encontram pelo caminho.

Gerry tem uma grande dívida para pagar e Curtis simplesmente gosta de jogar, sendo a dinâmica entre os dois cativante desde o início. Este é o ponto forte do filme, com interações repletas de humor e que frequentemente revelam novos aspetos da vida e personalidade de ambos. Trata-se de uma relação que não deveria funcionar: são duas pessoas completamente diferentes, com formas de estar totalmente opostas. Mas este contraste acaba por funcionar na perfeição, levando ambos a tomar decisões que não tomariam antes de se conhecerem.

Também as personagens secundárias Simone e Vanessa, interpretadas por Sienna Miller e Analeigh Tipton, são interessantes apesar do tempo limitado que passamos com elas. Não só existe um cuidado em apresentar uma personalidade desenvolvida no pouco tempo de ecrã a que as personagens têm direito, ambas têm impacto nas personagens principais e contribuem para a descoberta de novas facetas das mesmas.

Mississippi Grind proporciona momentos charmosos com uma dose subtil de humor e personagens cativantes num enredo simples mas interessante.

Trailer – Mississippi Grind

Comments