Frame by Frame The Flash TV

The Flash – 3×19 – The Once and Future Flash

The Flash

Bem, eis um futuro que nenhum de nós deseja voltar a encontrar!

Há um mês atrás, Barry (Grant Gustin) fez a escolha mais atrevida da série até agora: viajar para o futuro à procura de respostas para derrotar Savitar. Bem, depois de quase um mês à espera, eis que Barry finalmente passa das palavras aos atos. E sucede em viajar para o futuro, mais propriamente para 2024.

Pois bem, se há alguns de vós que tem queixas de que a série está a enveredar por territórios mais negros, esta semana não altera essa tendência. O futuro que visitamos é negro em termos de carga, inclusive nos elementos cénicos, em que todas as ruas estão despidas de qualquer vida e as coras, que outrora eram bastante coloridas, foram tingidas com 50 sombras de cinza. Portanto, tempos austeros para se viver em Central City.

Mas depressa Barry encontra nova companhia. Sam Scudder/Mirror Master (Grey Damon) e Rosalind Dillon/Top (Ashley Rickards) servem de “comité de boas vindas” a Barry de 2017. Infelizmente, e tal como nas suas versões de 2017, Mirror Master e Top ficam a pecar no que se toca ao já obrigatório “vilão da semana”. Não por falta de tentativas, mas também por não terem aquele carisma natural de outros vilões, como Eobard Thawne ou Leonard Snart, que deixaram a sua marca bem patente no legado da série.

Mas este duo criminoso serviu apenas de aperitivo para o que esperava Barry 2017 em 2024. É caso para dizer que a Team Flash está completamente destroçada: Barry 2024 está num período de luto extenso, que o transformar num Emo Barry (pelo menos é o que nos dá a entender pela sua caracterização); Joe 2024 (Jesse L. Martin) também está destroçado pela morte da sua filha; Julian 2024 (Tom Felton) trabalha em Iron Heights como o único guarda a cargo de Killer Frost 2024 (Danielle Panabaker); H.R. (Tom Cavanagh) goza da sua popularidade como um novelista (e com sucesso com as mulheres). Mas das caras conhecidas alteradas, Cisco (Carlos Valdés) é se calhar aquele que ganha maior peso. Com a perda dos seus poderes (graças a um evento traumático que está para tomar lugar), Cisco ainda retém a esperança de ver a equipa reunida para combater o mal. E vê em Barry 2017 uma possibilidade de incutir um pouco de esperança na equipa.

Algo que, inicialmente, não é bem conseguido, mas, chegando ao terceiro ato, consegue acertar as notas certas. E no final, um episódio que começou com um tom sombrio ganha, desta forma, uma nova chama de esperança para derrotar Savitar. E ainda bem, já que faltam mesmo poucos episódios para o final da temporada!

0 75 100 1
75%
Average Rating
  • 75%

Comments