Frame by Frame Supergirl TV

Supergirl – 2×03 – Welcome to Earth

Supergirl

Relembram-se daquela nave que despenhou no final da temporada? Lembram-se daquele alienígena que estava lá? Pois é, pessoal, esta semana houve essa dedicação ao rapaz. Além de uma parte ou outra bastante interessantes também!

Sim, o rapaz – interpretado por (Chris Wood) desperta do seu “coma” e começa a espalhar destruição. E não podia ter vindo em má hora, já que a Presidente dos Estados Unidos Olivia Marsdin (Lynda Carter) decide fazer uma visita a National City para aprovar a amnistia a favor do reconhecimento de todos e quaisquer alienígenas escondidos. Embora o público esteja em aprovação de tal movimento sem igual, há pelo menos quem não esteja tão aberto a essa ideia, visto que a Presidente ainda sofreu atentados.

Bem, já se torna óbvio que o tema desta semana tem a haver com a disparidade entre humanos e alienígenas, um tema controverso neste mundo, mas que não deixa de ter comparações diretas com o lado de cá. Seja racismo, ostracismo, a questão dos refugiados de guerra, está tudo cá neste episódio pesado na temática política controversa.

Até mesmo dentro da DEO temos quem aprove esta medida e quem esteja contra. Kara/Supergirl (Melissa Benoist) está completamente apoiante desta medida, talvez pela ideia de não se ter de esconder mais de uma identidade secreta ou pela sua experiência como refugiada galáctica. Mas do outro temos J’onn J’onnz (David Harewood), que, devido à sua desconfiança total para com os humanos, e tendo em conta que nem todos os alienígenas possuem boas intenções, mostra-se cético a todos os momentos.

Esta semana esteve repleta de desafios para os nossos heróis. Para Kara e James (Mehcad Brooks), esse desafio tomou a forma de Snapper Carr (Ian Gomez). No caso de Kara, deu umas boas lições de um jornalista imparcial, restringido por factos e não opiniões; no caso de James, deu para questionar as suas aptidões como o novo líder da CatCo.

Alex (Chyler Leigh) também teve direito a umas valentes dores de cabeça, com a chegada de Maggie Sawyer (Floriana Lima) a National City. Aprendemos num curso de uma hora a posição e vida de Sawyer, e ver a troca de diálogo ríspido entre Alex e Maggie deu para entreter durante um bom bocado.

Mas, mais uma vez, o vilão da semana ficou aquém do desejado. Claro que tem uns bons pontos de vista quanto à amnistia e o que pode representar aos alienígenas, mas Nadine Crocker cai precisamente no vilanismo fácil que muitos de nós odeiam numa série de super-heróis da The CW.

Kudos também para Lynda Carter, que mostra uma Presidente de convicções fortes no que se toca nos conceitos de esperança e paz. Quase que nos faz relembrar dos velhos tempos em que Carter interpretou a icónica Wonder Woman nos longínquos anos 70.

0 79 100 1
79%
Average Rating
  • 79%

Comments