Dear White People Mini-Reviews TV TV

Dear White People – Season Finale – 1ª Temporada

Dear White People

O Melhor: Dear White People utiliza um conjunto de personagens de uma universidade americana para abordar várias facetas do racismo ao longo de dez episódios. Este formato permite dedicar um episódio a cada personagem, conseguindo assim uma abordagem muito mais complexa do que a narrativa que estamos habituados a ver nos media ultimamente. O enredo tem início numa festa de “blackface” que é a gota de água nas tensões raciais na Universidade e alimenta o programa de rádio de Sam (Logan Browning) no qual a personagem se dirige diretamente aos alunos caucasianos com as suas opiniões fortes e sem papas na língua. Começar a série com esta personagem permite estabelecer o tom da série; será agressiva mas com bom humor, baseada numa faceta do ativismo que procura educar. À medida que a temporada avança, as outras personagens vão mostrando outros pontos de vista. Temos Sam, a activista que quer compensar o facto de não se sentir “preta o suficiente”; Coco (Antoinette Robertson), a aluna que tenta mudar para ser incluída nos círculos caucasianos porque já assistiu ao pior lado do racismo; Troy (Brandon P. Bell), o aluno perfeito com um futuro brilhante pela frente que se sente preso no seu papel diplomático; Lionel (DeRon Horton), o jovem tímido mas com um apurado sentido de justiça que está a tentar lidar com a sua orientação sexual; Gabe (John Patrick Amedori), caucasiano e apaixonado por Sam e que se sente como um peixe fora de água a tentar apoiar a comunidade; e Reggie (Marque Richardson), o jovem com um lado ativista mais extremo e de convicções fortes. Todas estas personagens encaram o racismo de forma diferente e têm formas de lidar com ele completamente distintas. Mas cada um deles acaba por ter justificações perfeitamente válidas para a forma como leva a sua vida, mostrando que este problema é muito mais complexo do que pensamos. O elenco da série, apesar de jovem, faz um excelente trabalho. O humor, desde o narrador e das personagens até à paródia de Scandal, comprova ser a forma perfeita de combater o tom pesado que a série poderia tomar, acabando por contribuir para tornar os momentos mais dramáticos bastante intensos.

O Pior: Ao terminar Dear White People, a primeira queixa é não existirem mais episódios para continuar. Na verdade, trata-se de uma temporada que podemos terminar numa tarde. E essa rapidez acaba por afetar o enredo. Tendo poucos episódios para explorar as personagens, por muito que a série tenha feito um ótimo trabalho com elas, algumas deixam algo a desejar e caem um pouco num estereótipo e outras não têm sequer direito ao seu episódio. No entanto, esta é uma pequena falha numa série que é um poço de qualidades.

0 90 100 1
90%
Average Rating
  • Um conjunto de várias perspetivas sobre o racismo cheio de humor e carisma com o único defeito de saber a pouco.
    90%

Comments