Open Sesame Rubricas

Boku Dake ga Inai Machi (Erased)

Boku Dake ga Inai Machi (Erased)

Boku Dake ga Inai Machi (Erased) foi considerado um dos melhores animes da winter season de 2016, baseado na manga de Kei Sanbe. Inserido nas categorias de Seinen, Supernatural, Mistério e Psicológico, devo dizer que surpreendeu pela positiva, com pormenores e um desenvolvimento do enredo que consegue prender qualquer pessoa. Devo ainda acrescentar que o opening, com música dos Asian Kung-Fu Generation, deve ter-se em especial atenção, uma vez que vai sofrendo pequenas alterações ao longo dos 12 episódios.

Satoru Fujinuma é um aspirante a mangaka de 29 anos que sofre de um fenómeno a que ele chama Revival. Com efeito, sempre que se encontra em perigo iminente ou algum fenómeno isolado está deslocado, Satoru volta atrás alguns minutos no tempo. No entanto, este fenómeno de minutos passa para 18 anos, ao ser acusado de um homicídio. Num corpo de 11 anos, acompanhamos esta personagem principal a tentar perceber o motivo daquele homicídio e, por seu turno, tentar relacioná-lo com os acontecimentos do passado, na tentativa de salvar uma antiga colega que desapareceu.

No geral, Erased é um bom anime cuja arte o torna ainda mais interessante, seja a representação do Fenómeno Revival em si, seja nas cores dos olhos que as personagens vão apresentando à medida que são confrontadas – e isto lembra-me muito Death Note, a dualidade do bem e do mal transcrita nas cores azul e vermelho. Com temas actuais, como o bullying e violência doméstica, Boku dake ga Inai Machi é definitivamente um must-watch.

Leiam o Open Sesame da semana anterior aqui.

Comments