Frame by Frame The 100 TV

The 100 – 3×09 – Stealing Fire

The 100

Depois de 2 episódios alucinantes de The 100 a abrir novas portas e cheios de reviravoltas (com uma pausa de 2 semanas), chega o episódio onde tudo acontece e sinceramente, apesar de ter sido um óptimo episódio, podia ter sido perfeito!
Após a morte de Lexa, chega a hora de começar a conclave para seleccionar o próximo comandante. Entre os candidatos estão uma série de garotos. Creio que isto acontece, porque a cada vez que há uma conclave, todo os nightbloods de uma geração são mortos, excepto 1 (o comandante). No entanto, para nossa surpresa, aparece outro Nightblood! Ontari, irmã do Rei Roan da Ice Nation.
Na minha opinião, foi uma das melhores coisas que podia acontecer a The 100 neste momento! Primeiro porque vem à procura de garantir o lugar que lhe pertence, de comandante. E depois porque vem cheia de vontade de vingar a morte da sua mãe, culpando os Skaikru pelo sucedido.
Acho que se Ontari não fosse da Ice Nation, se ia dar muito bem com o Pike.

Na Arkadia chega ao dia do julgamento com uma reviravolta na vontade do Pike. A condenação de Kane deixa de ser suficiente e num twist de altruísmo Lincoln junta-se ao pacote juntamente com Sinclair, devido ao motim anti-Pike falhado.
Nesta cena creio que Bellamy se torna preponderante, ao amenizar o radicalismo de Pike (convencendo-o a deixar o resto dos Grounders viver).
Imediatamente a seguir, num encontro com Harper e Miller, percebemos que é mesmo verdade, Bellamy e Monty estão de volta ao lado certo.
Entretanto, Bellamy combina encontrar-se com Octavia na dropship de forma a tentar planear um resgate aos 3 recém-condenados, mas Octavia tem outros planos.
Ponto importante: ABBY ESTÁ DE VOLTA!
Será que esteve a dormir o episódio passado?
Não interessa, o que realmente interessa é o que vai acontecer com a relação dela com Kane, após esta “morte anunciada”.

À medida que Abby luta pelos seus sentimentos na Arkadia, Clarke faz o mesmo na Polis, tentando perceber se o chip (a flame) realmente guarda “Lexa” dentro dele. Segundo Murphy, que está sempre presente em todos os momentos mais awkward, não interessa quem ganha a conclave, visto que para ele Lexa está efectivamente dentro do chip.
O problema no meio disto tudo é o facto de Titus garantir que “flame” amplifica as características pré-ascensão. Lexa já era uma pessoa sábia antes de se tornar comandante, Ontari é só louca.
Motivada por isso Clarke, tenta convencer Titus a manipular os acontecimentos de forma a garantir que Ontari não seja a próxima comandante, apostando tudo em Aden – no fundo, acho que todos nós esperávamos o mesmo.
Mesmo suspeitando que The 100 podia dar numa de Game Of Thrones, não queríamos acreditar que isso fosse acontecer.
O som da vitória ecoa pela Polis.
Surpresa, surpresa: “I win!”
Chacina geral e Ontari resolve a conclave antes desta começar.

Com esta sequência de acontecimentos e de forma a pagar dívidas antigas, Roan tenta levar Clarke e Murphy para fora da Polis (longe do alcance de Ontari), mas Clarke (tal como Octavia) tem o seu plano bem definido.
Se não dá para impedir Ontari de ser comandante através de uma simples conclave, porque não simplesmente roubar a “flame“?
Numa das cenas mais esperadas, isso é, a explicação de quem era o 9º nightblood na conclave de Lexa, esta não poderia ter sido abordada de forma mais rápida e banal, mas pronto… Clarke tem agora a missão de ser a próxima “Flamekeeper” e de encontrar Luna, cuja só Lincoln sabe do seu paradeiro.

Entretanto, Ontari chega ao Santuário dos Comandantes (onde Clarke tinha ido ao encontro de Titus), ou pelo menos a entrada de Murphy ao trambolhão garante-nos isso, para acelerar a sua ascensão. Titus ordena Murphy a dar início aos rituais de purificação (como se ele tivesse feito isso durante toda a sua vida), ele alinha na brincadeira. Aqui chegamos a uma conclusão curiosa: A personagem de Murphy, outrora a mais nojenta e odiada, está a ganhar contornos interessantes e a torná-lo, de certa forma, numa das personagens mais awesome da série.

Na Arkadia o plano “Prison Break” de Octavia e companhia começa e numa manobra throwback, onde Octavia nos transporta à 1ª temporada, escondendo Kane, Lincoln e Sinclair debaixo do chão.
Na sala de controlo, Monty está a interceptar todas as comunicações com a companhia da sua mãe e chega o momento decisivo, Monty faz frente à sua mãe em prol dos seus amigos, atrasando Pike. Finalmente!!!
Enquanto este jogo do gato e do rato acontece, finalmente Abby e Kane assumem o que sentem um pelo outro num momento com um beijo à filme.
Tudo parecia encaminhado para correr bem. Sinclair safo, Kane safo e Lincoln safo, quando Pike percebe o que está realmente a acontecer e atinge Lincoln da forma mais implacável possível, ameaçando executar todos os Grounders no lugar dele.
Lincoln droga Octavia e entrega-se.

Antes de Clarke abandonar a Polis com a “flame”, Titus promete levar Murphy para fora da cidade, mas Murphy demonstra estar a safar-se bem, num momento de tranquilidade, acompanhado por Ontari a banhar-se. À partida parece um momento banal, mas quando olhamos para as coisas com atenção, percebemos que é muito mais do que isso. Murphy sem nada a perder, não só se abre com Ontari (sabendo que esta é dura e não tem grande piedade), como se demonstra despreocupado com o que isso pode implicar. Finalmente temos um Murphy fiel a si próprio, pensativo e corajoso, defendendo o acto de Ontari como uma acção inteligente.
Entretanto Roan chega com Titus, que revela a Ontari ter entregue a “flame” a Clarke. Roan ameaça cortar a garganta de Titus, mas Murphy intervém mais uma vez, referindo que precisam dele para o ritual e apesar de Roan concordar, Titus corta a sua própria garganta, num acto de fidelidade para com Lexa e cai na banheira, salpicando sangue por todo o lado.
Game Of Thrones mais uma vez!

Independentemente de toda burocracia em volta do ritual de passagem, Ontari não se parece importar por não ter a flame e anuncia ter ascendido a nova comandante.
Começa a música. Convém referir: The 100 sabe escolher bem as músicas, para os momentos certos!
Octavia acorda já na parte de fora acompanhada de Kane e companhia, mas ainda com vista para a Arkadia, onde vê Lincoln e Pike.
Pike tem neste momento a sua primeira acção com carácter desde que entrou na série, prometendo a Lincoln que apesar de não poder soltar os Grounders, vai tomar conta deles.
Lincoln recusa proferir umas últimas palavras para Pike com um seco “Not for you!” e logo após isso profere “May we meet again”, frase muito popular na mitologia dos Gounders e que ainda transporta algum mistério consigo.
E num disparo bastante gráfico, a sangue frio na cabeça, Lincoln cai desamparado no chão.
A sério, têm a certeza que Game Of Thrones ainda não regressou?

Na generalidade este foi mais um episódio de desenvolvimento da história do que de novas descobertas e falhou na parte da revelação do 9º Nightblood. Foi tratado de forma tão rápida e sem importância que tirou um bocado o encanto a esse mistério.
Falhou também (se bem que não foi bem uma falha) no impacto da morte de Lincoln. Nesta temporada tornaram-no tão secundário, que não teve a importância que deveria ter (e era um dos meus preferidos).
Por outro lado, já percebemos que os produtores de The 100 perderam o medo de matar personagens principais e isso é empolgante. Só resta saber: Quem é o próximo?

Ficam também muitos pontos positivos a nível de desenvolvimento de personagens!
1º Harper e Miller estão a crescer a olhos vistos e a ganhar popularidade na série. Agora resta saber se é para pegar nas rédeas ou se são só carne para canhão.
2º Ontari, provavelmente a surpresa mais agradável deste episódio e quem sabe desta temporada. É uma personagem forte e determinada que vem acrescentar um Vilão à história e que, ao contrário de Pike, foi bem introduzida!
3º Murphy, muito promissor! Acho que ainda podemos esperar muito dele.

Apesar de ter sido um episódio mais conclusivo, continuam-se a levantar muitas questões:
-Quem é o pior vilão agora? Pike? Ontari? – Uma coisa é certa, Ontari é bem mais divertida.
-Agora que Ontari ascendeu e tem a mesma linha de acção que Pike, quando é que se vão encontrar? E o que acontecerá?
-Lincoln era a única pessoa a saber do paradeiro de Luna, como será que Clarke a vai encontrar?
-Após Clarke, Octavia também perdeu a pessoa que amava de forma dura e repentina. O que é que falta mais para as duas formarem equipa? É que se isso acontece, não creio que haja ninguém que lhes consiga fazer frente!

O que é certo que The 100 continua a dar cartas e passo a passo, está-se a tornar numa série bastante sólida e empolgante.

0 87 100 1

87%
Average Rating
  • 87%

Comments