Arrow Frame by Frame TV

Arrow – 4×02 – The Candidate

Arrow

Portanto… Arrow não começou da melhor forma. Claro que ainda teve os seus pontos positivos, numa vista geral, por alguma razão foi nomeado como o Pior Episódio da semana passada. Infelizmente, e apesar de termos umas caras novas neste episódio, a tendência de manter a mesma qualidade continua bem assente.

Logo nos primeiros minutos, vemos a Team Arrow de novo em ação, mas também com os seus segredinhos do costume. Oliver (Stephen Amell) e Thea (Willa Holland) comprometem-se a ajudar uma velha amiga da família; Laurel (Katie Cassidy) continua com a fase dos pep talks; e Felicity (Emily Bett Rickards) começa o seu primeiro como a presidente da Palmer Technologies.

Neste primeiro enredo, somos apresentados a um novo vilão: Anarky (Alexander Calvert). Apesar de ser um dos poucos vilões que consegue, por uma unha negra, fugir à regra do “péssimo vilão da semana”, deixa a ideia de que merecia um pouco mais de desenvolvimento. Infelizmente, a tal “velha amiga da família” (pontos para quem reconhecer Jeri Ryan, da velhinha Star Trek: Voyager) pecou por não oferecer nada de mais senão um motivo para o próximo passo de Queen enquanto defensor de Star City.

Por outro lado, Felicity encontrou-se a cargo da ex-empresa de Oliver. Infelizmente para ela, encontrou-se na injusta posição que muitas empresas enfrentam hoje em dia: redução do seu staff. Mas nem tudo é mau, já que também somos apresentados a Curtis Holt (Echo Kellum), mais conhecido nas bandas desenhadas como Senhor Incrível (Michael Holt). Bem lá no fundo traz-nos à memória de como Felicity era antes na primeira temporada. De mencionar também de que a sua interação com a sua chefe deu uma boa justificação para alguns momentos de comédia mais leve.

E não podíamos esquecer dos flashbacks. Depois daquele mini-twist da semana, em que Oliver “troca” a cidade de Coast City pelo velhinha ilha, neste episódio vemos Oliver embarcar em mais uma missão a cargo da A.R.G.U.S., muito contra gosto do mesmo.

Infelizmente, além de esta semana vermos mesmo pouco de Neal McDonough neste episódio (o que é uma pena, pois ele foi mesmo uma força da natureza nesse episódio), Thea revela-se como a parte mais fraca da temporada até agora. As suas fases de “raiva” traz-nos à memória a mesma situação de Colton Haynes na segunda temporada. E agora que a jovem decide para uma viagem para Nanda Parbat, algo me diz que vai servir mais para reintroduzir John Barrowman e Katrina Law de volta aos ecrãs.

Em suma, se querem cenas de ação e um toque leve de comédia, aqui têm um episódio. Mas se esperam o melhor episódio da temporada até agora, mais vale esperar mais um pouco.

0 73 100 1
73%
Average Rating
  • 73%

Comments