Frame by Frame Marvel's Agents of SHIELD TV

Agents of S.H.I.E.L.D. – 3×01 – Laws of Nature

Agents of S.H.I.E.L.D.

Sejamos francos: a série ficou bem melhor na segunda temporada. Não só pelo efeito de desconfiança gerada pelos eventos de Captain America: The Winter Soldier – que também melhorou a qualidade do último terço da primeira temporada – mas também por começar a distanciar do foco exagerado no universo cinematográfico da Marvel. E que melhor forma de distância senão introduzir um elemento que ainda não apareceu nos filmes: Inhumans. Esta facção vai ter direito a uma série (entitulada The Inhumans) muito provavelmente só vai dar foco num grupo particular desta facção. Além disso, Skye (Chloe Bennet) deixou de ser a miúda irritante da primeira temporada e amadureceu.

Bem, para esta terceira temporada, os Inhumans tornam-se de novo no ponto central da trama, se bem com algumas mudanças. Para começar, e para contextualizar, os Inhumans começaram a aparecer em todos os cantos do mundo depois dos eventos passados no final da temporada anterior. Assim se dá a mais uma “corrida” entre a S.H.I.E.L.D., encabeçada por Phil Coulson (Clark Gregg) e um grupo governamental liderado por Rosalind “Nome Verdadeiro por Revelar” Price (Constance Zimmer), cada um com os seus objetivos. E apesar de ainda não ter feito uma aparição neste episódio, espera-se que a HYDRA, com Grant Ward (Brett Dalton) como “cabeça da víbora”, comece a causar barulho eventualmente.

E dentro desta corrida, há também o espaço para Skye (oops, engano: chama-se Daisy Johnson agora), que está a cargo de encontrar os Inhumans e tentar ajudá-los o melhor que pode. Mas a tarefa não está fácil, já que é neste episódio que somos apresentados ao potencial vilão da temporada: Lash (Matt Willig). Apesar de não sabermos quase nada sobre este personagem sombrio – a sua origem nas bandas desenhadas também é bastante recente – dá para ver que, em termos físicos, é intimidativo o suficiente para pôr Daisy em fuga, por mais valente que seja.

Também podemos ver como cada personagem essencial está a lidar depois do season finale passado: Coulson ainda não se conforma depois de virar um Luke Skywalker; May (Ming-Na Wen) encontra-se numas férias mais que merecidas; Bobbi (Adrianne Palicki) e Hunter (Nick Blood) continuam com o seu will-they-won’t-they; Mack (Henry Simmons) parece estar a lidar bem enquanto parte da iniciativa Secret Warriors; Fitz (Iain de Caestecker) faz de tudo para resolver o mistério do desaparecimento de Simmons (Elizabeth Henstridge); e Lincoln (Luke Mitchell) bem tenta lidar com a sua fase “tudo o que sabia era mentira”. No fim e ao cabo, as reacções são bastante humanas, desde o rancor de Lincoln à cumplicidade de Bobbi e Hunter, sem esquecer a explosão de Fitz no final. No fim e ao cabo, só serve para mostrar que esta equipa, outrora mais unida, encontra-se bastante fragmentada.

Claro que não se pode esquecer das infinitas menções ao rico universo da Marvel. As bandas desenhadas aqui não são tão mencionadas, se bem que os grandes confrontos finais dos restantes filmes ganham mais destaque, desde Thor: The Dark World até a Avengers: Age of Ultron, passando pelo já mencionado The Winter Soldier (e uma referência rápida a Avengers e Ant-Man). Tudo isto serviu para culminar numa decisão governamental que muito certamente criará raízes para o muito aguardado Captain America: Civil War (ou Avengers 2.5, para alguns).

Mas se pensam que é só pura ação e thriller neste episódio, descansem, que também há espaço para uns bons toques de comédia.

Em suma, a terceira temporada de Agents of S.H.I.E.L.D. começou de forma bastante sólida. Basta esperar que os restantes episódios mantenham este nível de qualidade.

0 80 100 1

80%
Average Rating
  • 80%

Comments